30/1/2018 - Fespesp
Por Marianna Oliveira

​Fespesp e entidades filiadas organizam últimas ações da PEC 287

FOTO MARIANNA OLIVEIRA
Entidades representativas de servidores públicos nacionais, estaduais e municipais, se reuniram, mais uma vez, no escritório do deputado Arnaldo Faria de Sá

Faltando pouco mais de 20 dias para a votação da Reforma da Previdência, segundo calendário da Câmara Federal, entidades representativas de servidores públicos nacionais, estaduais e municipais, se reuniram, mais uma vez, na manhã desta terça-feira, 30 de janeiro, no escritório do deputado federal Arnaldo Faria de Sá.

O parlamentar promove os encontros desde janeiro do ano passado, a fim de discutir as mobilizações contra a PEC 287 e atualizar os representantes sobre os acordos feitos dentro do Congresso Nacional.

Arnaldo iniciou a reunião dizendo os possíveis passos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para tentar chegar ao quórum de 308 votos. Um deles é "querer aparecer para o mercado como o grande solucionador da dívida pública, e assim, conseguir espaço para se candidatar a presidência da República", disse.

Entretanto, Arnaldo acredita que Maia terá dificuldades, principalmente se as entidades continuarem em grandes articulações para atrasar a votação da PEC por mais alguns meses, como já ocorreu de 2016 até agora.

O diretor da Fespesp, Julio Bonafonte, presente em todos os encontros, preparou, recentemente, a "Proposta das Entidades", um documento escrito por ele, assinado por sindicatos, associações, federações e confederações de servidores públicos, e entregue aos deputados em Brasília. No material, Julio questiona nove itens do novo texto da Reforma e faz um apelo para que os deputados votem contrários à PEC.

"Tenho convicção que não vão conseguir o quórum, é totalmente inconstitucional. E além de tudo, esse governo ilegítimo mente sobre a Previdência. O povo não sabe ao certo o que ela representa e quem ela atinge, mas uma coisa é certa: Ninguém quer essa reforma! Essa é a mensagem que devemos levar aos deputados na semana do dia 19", ressaltou Julio.

O presidente da Fespesp, José Gozze, também participou do encontro e parabenizou o deputado pela iniciativa e os resultados obtidos durante esse trabalho. Ele convidou todos os presentes para estarem amanhã, 31 de janeiro, no encontro das centrais sindicais e entidades do funcionalismo que acontecerá na Assembleia Legislativa de São Paulo e discutirá ações sobre a Reforma da Previdência.

TEMER NA TV

Um dos assuntos de maior repercurssão no encontro foram as aparições do presidente Michel Temer nas emissoras de televisão para defender a Previdência. A mais comentada foi a ida dele ao programa do Silvio Santos, no SBT. Lá, Temer alegou que a mudança não vai afetar as pessoas mais pobres, e “que sem alterar as regras o Brasil corre o risco de quebrar como a Grécia”.

Arnaldo Faria de Sá reiterou na reunião, por diversas vezes, a necessidade das entidades nacionais solicitarem um pedido de resposta a todas as emissoras em que Temer apareceu. A Associação Brasileira de Magistrados (AMB) e o Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central (SINAL) se comprometeram em entrar com o pedido.




Notícias mais visitadas nos últimos 30 dias

1 - Assembleia do Judiciário marcada por resistência e pressão ao TJSP

.... mais notícias