Duas ou três coisas que você precisa saber sobre o serviço público e servidor público
.
Por José Gozze, presidente da Fespesp e da Associação dos Servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Assetj)
 

Você sabia que os direitos que o cidadão tem, garantidos pela Constituição Federal, só chega até você através do servidor público? Educação, saúde, justiça, segurança, entre outros, são serviços prestados pelo servidor público, especialmente quando o Estado se preocupa com o bem-estar das pessoas.

Você já percebeu que toda vez que o Estado entra em crise o governo ajudado pela mídia joga a culpa no servidor público e busca confundir o povo?

Ultimamente tem sido assim. Especialmente do Governo Collor até o atual. Estamos falando do Servidor Público de carreira, aquele que prestou concurso e que, independente dos eleitos e sua política, administram o Estado décadas seguidas e que pode ser um membro da sua família, um vizinho seu, um colega.

Esse servidor não tem um salário e uma aposentadoria de marajá como pregam.

A mídia quando fala em altos salários mistura membros do ministério público, juízes, desembargadores, ministros e todos os milhares de assessores, esses então, nem concursados. Juntam alhos com bugalhos para fazer uma média salarial desastrosa contra os servidores de carreira.

O maior problema financeiro do Estado está acontecendo em razão dos bilhões roubados do cidadão e nesse meio não tem nenhum servidor de carreira. Prefeitos, governadores, presidente, vereadores, deputados, senadores, assessores e diretores indicados para altos cargos estão sendo processados e presos porque roubaram dinheiro público. Veja o exemplo do Rio de Janeiro, onde até ministros do tribunal de contas, que deveriam examinar as contas do Estado, estão processados e presos. Então não são os servidores com seus baixos salários e aposentadoria que levam o País para o buraco. 

Quando não tem mais argumentos a mídia ataca os servidores aposentados como responsáveis pelo rombo da previdência, o que já se comprovou por CPI do Senado que não existe déficit na previdência. É verdade que o servidor publico recebe um salário integral quando se aposenta. Mas você sabia que diferentemente do aposentado do INSS o servidor paga 11% de tudo que recebe e que mesmo aposentado muitos continuam contribuindo?

A cada 1000 reais recebidos o servidor paga 110 reais para a previdência e, por lei, o Estado tem que depositar, como contribuição patronal, mais 22%, durante trinta e cinco anos ou mais. Aliás os que recebem acima do teto do INSS continuam pagando mesmo depois de aposentados. Então faça as contas: a cada 1000 reais que o servidor recebe de salário, 330 são depositados para a previdência. Onde está o rombo? Como podem dizer que vai faltar dinheiro na hora que o Servidor for se aposentar?

Vamos pensar bem. Será que essa orquestração em cima dos servidores públicos não é uma maneira de esconder o que de fato acontece no País? Será que o interesse da mídia não é favorecer o mercado?

Acabar com educação, Saúde, justiça etc. gratuito? Se você prestar atenção em quem banca essa publicidade na grande mídia vai perceber que o desmonte desse Estado já está em andamento.

Precisamos reagir contra isso, contra os direitos que as reformas estão tirando dos trabalhadores públicos e privados.




Notícias Relacionadas